Eu

O orgulho é um assassino. Deixei de amar por um simples erro, e tudo continua com ou sem eles. Resta saber o tempo que vai demorar a resolvê-lo. Sento-me nas escadas, primeiro degrau, segundo…até a minha visão focar apenas o fundo escuro da escadaria infinita que a luz do sol já abandonou. Não sei o … More Eu

Joel SossaIf you were a different you and I was a different me…If we lived in a completely different reality…If we didn’t have drastically different lives, backgrounds, traits, goals and priorities…If we didn’t care how it would look or what people would think…If I wasn’t absent from your mind when you lay your head down… via … More

Até breve

Este poema é um poema especial. Acontece que ele não é meu. Foi escrito por duas pessoas que estavam unidas num laço perfeito e puro, e poucos dias antes de partir, ele, respondeu às perguntas dela, formando um poema deles, único. “Eu sinto-me vazio Vazio é um espaço aberto O vazio tem um lado Quando … More Até breve

Para de pensar

Há coisas que não tem uma explicação, sao infinitas. Das coisas mais infinitas, tu e o teu interior. Ha coisas leves, tão leves que se modificam facilmente. Das coisas mais leves, tu e o teu interior. Também ha coisas perigosas, tão perigosas como as catastrofes naturais … Ha coisas distantes, que levam tempo indefinido… E … More Para de pensar

Tu. Não.

Nao, quando chegaste eu nao estava á tua espera. Lembrei-me de quem seria eu se nao fosse eu mesma. Isso. Lembrei-me. E nao esperei por ti. E tu chegaste. Quando me resolvi dentro dos meus próprios assombros, nas minhas prórpias e únicas injustiças, antes e depois tinha-me decidido. Sim fui eu, era isso que querias … More Tu. Não.